Menu

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

2010/2011

Sempre ajudei animais, mas esse ano abracei de vez a causa. Foi um ano muito especial, conseguimos salvar a vida de alguns, e tivemos um perda também, Barbuda, a cadela que me deu forças para entrar de vez nessa luta.

Fiquei muito triste quando ela se foi, mas sei que ela virou estrela e deve estar em um bom lugar. É uma pena que não esteja compartilhando conosco esse momento tão legal.

Espero (de coração) que em 2011 possamos continuar ajudando, e fazendo a diferença nesse mundo que temos muitas pessoas para criticar, mas poucas para arregaçar as mangas e fazer algo por alguém que esteja precisando. Seja um animal, uma criança, um idoso, um enfermo... Sei que se cada um fizesse um pouquinho teríamos outra realidade.

Parabéns aos protetores, que assim como nós, estão na luta diária para salvar e proteger essas vidas.

Obrigada a todos que nos ajudaram a realizar esse sonho.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Cuidados com Produtos Químicos



Mês passado passei o maior susto com Violeta, de uma hora para outra ela se inchou toda. Levei correndo para a veterinária que suspeito logo de intoxicação por produtos químicos (água sanitária, baygon...) ou picada de inseto.


Acredito que ela tenha bebido água com água sanitária, o que desencadeou o processo alérgico, que inicialmente parecia uma intoxicação comum, mas ao chegar na clínica a veterinária disse que o caso era grave, que ela podia ter um edema de glote (fechar a garganta), e que teria que ficar internada 48h para receber medicação e para ser observada. Como a grana não está muito longa, só deixe internada 24h, só que não dormi na noite que ela recebeu alta. Primeiro: muito preocupada com o inchaço, segundo: porque ela estava vomitado e teria que interná-la novamente (pensem...).

No dia seguinte lá estava eu novamente com Violeta na clínica para uma nova consulta (ela continuava inchando e vomitando). A veterinária me tranquilizou e passou outros medicamentos (para vomito, proteger o estômago e para alergia), suspendeu o medicamento anterior e pediu para que desse banho com sabonete neutro (caso ela tivesse sido intoxicada pela pele).

Depois dessa novela toda Violeta ainda inchou e vomitou, porém com muita atenção e boa vontade consegui controlar a intoxicação.

Contei essa história para falar que devemos ter muito cuidado com o armazenamento dos nossos produtos de limpeza e produtos químicos. E que não devemos ignorar quando um animal parece estar intoxicado.

Nossos pequenos nunca sabem o que faz mal ou bem a eles, e como são curiosos sempre podem fuçar o que não deve.

Ah!!! O rombo no bolso também foi grande, mas valeu à pena.

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Trabalho Voluntário & Castração


Ontem castramos mais duas cadelas, Toquinho e Sheron. Aproveitamos para acompanhar de perto o trabalho da protetora Sheila (voluntária do abrigo São Francisco), que todas as semanas (quando o carro que aluga não quebra) castra mais de 20 animais.

Ela recolhe animais de várias partes da cidade de Salvador, alguns de rua outros de donos que não são responsáveis. E com um trabalho de formiguinha vai esterilizando, e dando uma qualidade de vida a esses animais.

Parabéns a Sheila por tanta garra e dedicação!

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Notícias de Billy

Hoje fomos fazer uma nova avaliação da lesão para enfim marcarmos a cirurgia, mas o problema não é tão simples como pensávamos.

Ele está com a próstata exposta (ninguém sabe como ela saiu), segundo o veterinário que avaliou ele nunca tinha visto um caso assim.
Como vai ser necessário retirar a próstata e fazer um caminho para que a urina saia pelo canal da uretra, sem prejudicá-lo, a veterinária que vai fazer a cirurgia me pediu para esperar até a próxima segunda-feira (27/12) para estudar o caso dele, e ver a melhor opção para que não fique com sequela (incontinência urinária).

No mais ele está ótimo. É um AMOR de animal! Adora carinho, é obediente, faz as necessidades no local certo e é muito dócil.

Com fé em Deus tudo vai correr bem.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Vamos ajudar Billy


Esse cachorro foi encontrado ontem (08/12) por uma protetora nas imediações do hotel Othon Palace em Ondina. Como ela não tinha dinheiro deixou o animal na frente da faculdade de medicina veterinária da Ufba na esperança de que alguém se sensibilizaria com a situação dele. Mas isso não aconteceu, e minha irmã me ligou hoje para saber o que nós do Latinha de Salsicha poderíamos fazer.


Como não temos muito dinheiro, e nem local para deixá-lo, disse que pagaria a consulta (o que não foi necessário, porque a diretora da biblioteca central da Ufba intermediou) e tentaria arrecadar doações para ajudá-lo.

Segundo a veterinária além de está com muito bicho ele precisa de uma cirurgia para retirada dos testículos.

Precisamos arrecadar R$340,00 para cirurgia (na próxima semana), e comprar os medicamentos: Cefalexina 250mg, Metronidazol 400mg, Meloxivet 1mg, Buscopan Composto, Hemolitan Pet, Rifocina.

Quem quiser pode ajudar com qualquer quantia, ou com algum dos medicamentos acima.

Obrigada!

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Negona

Olá!



Essa cadela chama-se Negona, é uma rottweiler de mais ou menos 5 anos. Ela está com um caroço em um dos mamilos.

Estamos fazendo uma campanha para conseguir levá-la a um veterinário, quem quiser ajudar ou souber de algum veterinário que possa fazer uma avaliação será bem vindo.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Tumor venéreo transmissível (TVT) ou Sarcoma de Sticker

O tumor venéreo transmissível (TVT) é considerado uma neoplasia (câncer) própria da espécie canina, sendo de apresentação extremamente rara em gatas.
As células do tumor, que são mutadas, são esfoliadas e transplantadas de animal para animal. Não se sabe ainda o porquê ocorre está mutação celular

Ocorre com maior frequência em animais em idade adulta, sendo as fêmeas mais afetadas que os machos.

De distribuição mundial, é mais comum em regiões tropicais, sendo sua forma de transmissão pelo coito ou por um cão susceptível lamber ou cheirar a genitália de outro infectado. As lesões se apresentam única ou múltiplas, nodulares ou lobulares, pedunculadas ou em massa com aspecto de couve-flor, se localiza nas mucosas vaginal (fêmeas), prepucial e peniana (machos). Em alguns casos raros, pode ocorrer a metástase nas narinas, cérebro e outros órgãos.

 
Como tratamento pode-se utilizar a retirada cirúrgica, radioterapia, imunoterapia e a quimioterapia. A quimioterapia é o que produz resultados mais satisfatórios utilizando o sulfato de vincristina, devendo ser acompanhada de exames clínicos e complementares (hemograma).

A melhor prevenção para o TVT é não deixar os cães cruzarem sem controle.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Piometra

O que é

A piometra é uma infecção do útero. No entanto, a maioria dos casos de piometra são mais difíceis de tratar que uma simples infecção.

Como acontece

A cadela ou gata, por algum distúrbio hormonal, começa a produzir progesterona (hormônio sexual feminino) e esse excesso leva a uma alteração das células da mucosa uterina. Com isso, ocorre o acúmulo de grande quantidade de líquido dentro do útero.

A piometra pode ocorrer em fêmeas de qualquer idade após o primeiro cio. No entanto é mais comum  a partir dos cinco anos de idade. Após vários anos de ciclos sem gestação começam a ocorrer na parede uterina as alterações que favorecem esta doença. A utilização de medicamentos à base de progesterona podem provocar o mesmo fenómeno.
O momento típico para o aparecimento de piometra ocorre 1 a 2 meses após o cio.

Sintomas

Os sinais clínicos variam se o cérvix se encontre fechado ou aberto.

Se estiver aberto, o pús acumulado no útero drenará para o exterior, notando-se um corrimento de aparência variável na vagina e nos locais onde a cadela ou gata se tenha sentado ou deitado. Podem ainda notar-se febre, letargia, anorexia e depressão.

Se o cérvix estiver fechado o pús que se forma não é drenado para o exterior. Acumula-se no útero, causando distensão abdominal. As bactérias liberam toxinas que são absorvidas para a circulação. Nestes casos, as fêmeas normalmente ficam gravemente doentes em pouco tempo. Perdem o apetite e ficam apáticas e deprimidas. Podem ocorrer vómitos e diarreia.

Tratamento

Na maioria dos casos a pan-histerectomia (retirada do útero e ovários) é o tratamento mais adequado. Porém, devido ao grave estado clínico em que essas fêmeas chegam às clínicas, geralmente ficam internadas recebendo soroterapia e antibióticos até que possam se submeter ao procedimento cirúrgico. Em alguns casos tem sido tentado o uso de antibióticos e hormônios, porém a cirurgia ainda é o tratamento mais indicado.

Prevenção

Por atingir mais animais que nunca tiveram cria, há uma mentalidade errônea que induz as pessoas a cruzar suas fêmeas para evitar a doença. A única prevenção eficaz é a castração.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Mais uma história triste


Esse é Brutus e sabe porque ele está aqui no blog??? Porque o dono dele teve que se mudar e disse que se não arranjasse ninguém pra adotá-lo ele soltaria esse gato lindo na rua ou o mataria (com uma injeção).
Pois bem, Brutus é grande, forte e bonito, logo arranjou uma adotante que não ficou com ele porque ele quebrou algumas coisas na casa, mas ele agora está no lar onde sua posse está sendo disputada.
Esperamos que Brutus se adapte aos novos guardiões e que a continuação de sua vida seja feliz.
Quando se tem um animal é preciso saber que a guarda dele é por toda a vida do animal.
Agora só uma pergunta, que eu faço sempre: "Alguém doa um filho quando se muda???".

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Nosso amigo mais que especial

Conheci a história de Quiron através de seu blog http://www.caoespecial.blogspot.com/ , fiquei impressionada pela força que a mamãe dele, Samanta, tem. Desde então tive vontade de conhecê-lo pessoalmente, pela história de vida dele e porque ele é lindo. Quiron não anda desde que nasceu, usa fraldas e agora ganhou uma cadeira de rodas de presente, tem uma mãe dedicadíssima e é um fofo. Hoje enfim tive a felicidade de poder abraçar Quiron. E eu continuo aprendendo com os cães.

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Dia Mundial do Animal

Papita, Puff, Violeta e Papito

Celebra-se desde 1930 em mais de 45 países o dia 4 de outubro como dia mundial do animal e o dia de São Francisco de Assis (patrono dos animais e do meio ambiente).

Hoje estamos aqui para deixar nossa homenagem a nossos amigos que assim como nós, sofrem com as mudanças, sentem frio, fome, sede, dor... Nossos amigos que muitos acham que são BICHOS, e não dão a devida importância.

Não queremos que eles sejam tratados como “gente” (como muitos pensam), queremos que eles sejam tratados dignamente como animais, que não sejam enxotados, queimados, afogados, estuprados, envenenados e jogados fora quando adoecem, envelhecem ou simplesmente porque não são mais desejados na família.

O que fazemos hoje, talvez um pouco mais que antes, fazemos por AMOR. Não queremos ganhar dinheiro, nem alimento para nossos animais. Queremos o bem estar dos que infelizmente, não tiveram a mesma sorte de poucos (os que realmente são amados, protegidos e que JAMAIS serão descartados como objeto).

Pedimos a Deus e a São Francisco de Assis para continuarmos firme nessa grande missão.

Agradecemos a todos que confiam em nós e nos ajudam mensalmente a melhorar a vida dessas doces criaturas.


Latinha de Salsicha

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

O início de muitas


Semana passada passamos o dia na Clínica Vida Animal castrando nossas mascotes, Pretinha e Violeta.

Iniciamos uma grande etapa na nossa caminhada como protetoras, pois além de controlar a população canina e felina que existe em nossa cidade, a castração também reduz os riscos do câncer de mama comum em cadelas que não são castradas e o desenvolvimento de problemas de próstata e tumores de testículos nos machos.

“Segundo a WSPA (Sociedade Mundial de Proteção Animal), uma única cadela, com uma vida reprodutiva de seis anos, pode gerar 100 (cem) descendentes, enquanto uma gata em apenas dois anos pode deixar 200 (duzentos) descendentes.”

Tudo correu bem (graças a Deus), estamos nos preparando para castrar mais três animais no mês de outubro.

Obrigada a Jorge pela paciência, e pela boa vontade de nos levar.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Os Latinhas de Salsicha

Em setembro doamos os seis filhotes de Sheron e Hans. Eles são: Marley, Narlla, Lua, João, Mia e Jade.

video
Que Deus os proteja!

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Trabalho voluntário


Depois de muito tempo procurando, enfim encontramos uma veterinária voluntária através do nosso blog amigo "Loucos por Bicho". Começamos a semana aplicando as vacinas que foram doadas pelo abrigo São Francisco de Assis. Vacinamos 9 cães e 2 gatas. Gostaríamos de agradecer muito a gentileza e a simpatia de Dra Mariinha que nos ajudou a cumprir essa tarefa. 

Trabalho voluntário de verdade é assim, todos unindo forças e trabalhando em prol do bem estar animal.

Obrigada a todos que colaboraram.

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

O latinha de capim


Nesse dia a dia de sofrimento animal, estou aqui para falar sobre um fato curioso. Um adolescente está criando um jegue lá na calçada, ele fica preso próximo a fábrica. Para nossa surpresa o jegue está entrando na fábrica para comer a ração e beber a água dos cães. E como nosso coração é grande, o acolhemos com todo carinho. Vê se pode?

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Ajude nosso amigo


Pessoal! Esse cachorro apareceu lá na calçada há mais ou menos 10 dias, estava muito ferido, coloquei remédio no ferimento da barriga, dei água e comida. Assustando ele foi embora, mas como ele foi bem tratado está indo cada dia mais vezes. Não sei de onde ele veio, só sei que alguém fez alguma perversidade com ele, pois estava ferido, com o ânus machucado e pênis também.
Ele precisa muito ir a um veterinário para fazer uma avaliação detalhada, porque as fezes estão ficando presas e o xixi sai de forma irregular.
Quem quiser pode ajudar com qualquer quantia.

Obrigada,
Latinha de Salsicha

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Gatos são diferentes

Nunca tive gatos, acho que nunca brinquei com um, por falta de oportunidade. E o Latinha de salsicha colocou Vidinha em minha vida. Descobri que a única coisa que gatos tem de semelhança real com cães é que quando filhotes são sempre irresistíveis. Mas aí vieram as diferenças e as descobertas. A primeira vez que ela me lambeu senti uma agonia tão grande por causa daquela lingua áspera que em nada lembrava a lingua de Puff e de todos os outros cães que já conheci na vida, parece uma lixinha, pra mim chegou a ser engraçado. Depois ela escalou minha perna e chegou ao meu colo com uma rapidez assombrosa. E as unhas? Como são afiadas. O dia mais legal foi quando ouvi ela ronronar pela primeira vez. Aquele barulhinho bom que eu tinha a maior curiosidade de ouvir. E a melhor parte, o que difere gatos dos demais animais, fazer xixi e cocô na caixa, e ainda cobri-los. Fantástico. Se todos tivessem a experiência que eu tive, jamais alguém diria de novo, mesmo sem conviver, que não gosta de gatos.

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

O Latinha de Salsicha visitou o São Francisco de Assis

Visitamos o abrigo São Francisco de Assis, em Paripe, e vimos a realidade de muitos cães que são abandonados em Salvador. Logo na chegada nossa primeira lição, uma senhora estava chegando de Camaçari pra devolver um filhote que tinha adotado numa feira (esse aí do lado de coleira azul). Primeiro pensei que ela agiu certo, pois pelo menos saiu de longe pra ir devolvê-lo aos cuidados do abrigo, mas pensando bem, é certo voltar a maternidade e devolver um filho? Bom, vamos tentar não julgar.
Vamos falar de cachorro que é o que a gente gosta de fazer, e por falar nisso, lá tem cachorro pra tudo que é lado, em cima do telhado, de todo tamanho, com 3 patas, sem dentes, recém nascidos... todos a espera de um novo, definitivo e amoroso lar. Queremos agradecer as vacinas e os vermifugos doados pra que a gente possa cuidar dos cães da Calçada, e deixar registrada nossa doação pro "Negão" que estava lá precisando de ajuda.
Estamos todos fazendo nossa parte.

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Estrela / Kika

 Em uma quinta-feira do ano de 2008 minha mãe encontrou no portão de nossa casa uma caixa, com um pouco de ração e uma cadelinha de mais ou menos 3 meses. Depois de muita conversa ela permitiu que eu abrigasse a cadelinha, com a condição de encontrar um dono para ela. Três dias depois Estrela (nome dado por minha sobrinha) foi adotada. Hoje ela se chama Kika, e está protegida recebendo muito carinho.


Obs: Através das câmeras de segurança do vizinho descobrimos que a caixa foi deixada por duas crianças, que com certeza acharam que ali ela estaria segura e que seria bem recebida.

domingo, 22 de agosto de 2010

Vacinação de cães e gatos contra raiva


Devem ser imunizados todos os cães e gatos a partir de um mês de idade

Com o slogan “Proteja seu cão, gato e você também! Vacine seu animal contra a raiva”, a Campanha de Vacinação Anti-rábica Animal será iniciada na próxima segunda-feira (23/08) em toda a Bahia. A campanha, que vai até 23 de setembro, tem como principal objetivo eliminar os casos de raiva humana oriundos da raiva canina e felina. Espera-se que seja vacinada no mínimo 80% da população animal.

De acordo com dados do GT-Raiva da Sesab, o registro do último caso de raiva humana na Bahia foi em 2004, em Salvador. Este ano, até agora, foram diagnosticados pelo Laboratório Central do Estado (Lacen) 30 casos de raiva animal em outras espécies, como bovinos, raposas e morcegos. No ano passado, foram registrados cinco cães positivos, sendo três na Região Metropolitana de Salvador, um em Ribeira do Pombal e um na região de Juazeiro.

Segundo a Agecom, as vacinas estarão sendo disponibilizadas nas unidades de saúde dos municípios, nas zonas urbanas e também casa a casa ou em postos móveis em ruas e bairros e nas zonas rurais. Devem ser imunizados todos os cães e gatos a partir de um mês de idade, independente do estado vacinal anterior. Todos os cães e gatos que já receberam a primeira dose devem tomar um reforço vacinal com 30 dias.

Fonte: Jornal Correio da Bahia

sábado, 21 de agosto de 2010

Feliz aniversário

Adi,

Estamos aqui pra te agradecer por tudo que você fez e tem feito por todos nós. Nossa história e a sua se confundem.
Obrigada por cada banho dado, por cada ida ao veterinário, por dar rumo a nossas vidas nos entregando aos nossos novos donos, por tratar nossos filhotes como se fossem seus, por nos resgatar de donos irresponsáveis, por não ter medo de aprender com a gente, por cuidar de nossas feridas, pela nossa alimentação diária, por se importar se sentimos medo, pela paciência que vc tem com a gente, pelo amor que a gente sente vindo de você e pelo carinho gostoso da sua mão em nossa cabeça. (Sem esquecer, é claro, das lágrimas que você chorou pelos que não estão mais aqui).
Tudo de bom e feliz aniversário!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Lealdade até a morte

Nem mesmo a morte pode separar o melhor amigo do homem. Na sexta-feira (13/08), um catador de lixo morreu atropelado na localidade do Retiro (Estrada do Bom Juá). Sem família e amigos, ele era acompanhado por uma cadelinha (Cholinha), que adotou há três anos quando ainda era filhote.

Por mais de duas horas, tempo de chegada da viatura da polícia técnica, a cadela permaneceu velando o corpo do seu dono, e quando ele foi levado ela também quase morreu atropelada de tanto desespero.

O amor e desespero de Cholinha surpreenderam até os policiais. "Sempre acreditei no ditado de que o cão é o melhor amigo do homem. Ela é a prova disso", disse o policial.

Fonte: Jornal Tribuna da Bahia

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Doar também é tudo de bom!!!!

A gente não faz nem ideia de como uma cadelinha, que chega em nossas mãos numa manhã de domingo cheia de pulgas, vai ficar. A gente só reza pra que fique com saúde e num lar com muito amor, carinho e cuidados. Mas Isabel superou todas as expectativas, e além de tudo, ficou linda.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Sites/blogs de adoção




Nós fomos relacionados entre os blogs de adoção do blog "Mãe de cachorro também é mãe" e isso me deu um orgulho danado. Primeiro porque é o reconhecimento do trabalho que a gente tá fazendo e depois porque Ana Corina é super competente e faz um trabalho muito bom no blog dela. Estou com uma sensação muito boa de que estamos fazendo nossa parte e estamos fazendo bem feito. Acessem o link abaixo e vejam como a gente tá chique, aproveitem e naveguem porque é um dos melhores blogs que eu conheço.
Sites/blogs de adoção

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

A mamãe Sheron

Sheron pariu no dia 03 de agosto. Seis filhotes lindos. Sheron é doce, alegre, sapeca. Quando ela entrou no cio houve todo um cuidado com Hans (ele ficou preso e o espaço era fechado com uma tábua pra impedir que ele fosse ao encontro dela). Só esquecemos de uma coisinha: Sheron é ótima em salto com barreira. Ela é uma dachshund e ele um vira-lata, e eu tenho certeza de que serão filhotes lindos. Foi dessa adorável mistura que Puff nasceu. Os filhotes estão pra adoção e nós estamos babando.

sábado, 31 de julho de 2010

Quando a posse não é responsável

Essa é toquinho, ficou presa por alguns dias pelas pessoas que se dizem donas (não sabemos porque). Eu mandava ração todos os dias por uma das crianças, mas não conseguia vê-la. Eles deixaram ela presa com um fio e o resultado está na foto abaixo.


Já colocamos remédio para que as moscas não pousem, e uma pomada para não inflamar.

domingo, 25 de julho de 2010

Meu Aniversário

Olá Pessoal!!!

Sempre gostei de ajudar (animais ou pessoas). Na verdade tenho muita afinidade com os animais, e sempre os ajudei, direta ou indiretamente.

Esse ano decidi me dedicar de vez à causa animal, criei um blog, e comecei a arrecadar doações para ajudar os animais carentes que estão próximos. Sei que se arrecadasse mais doações ajudaria mais animais. Quando saio me deparo sempre com animais que precisam de um mínimo de ajuda, infelizmente não tenho como ajudar a todos.

Pensando nos animais que ajudo, e nos que posso vir a ajudar, decidi fazer uma campanha nesse mês de agosto, que é o mês do meu aniversário. Estou pedindo às pessoas mais próximas que ao invés de presente ou lembrança me dêem doações. Sei que ainda é pouco, mas com a ajuda de alguns podemos fazer ainda mais.

Entre você também nessa campanha!!!!!

Mesmo que não me conheça, se gostar de animais ajude-os.

Obrigada a todos que já ajudam mensalmente!!!

Ah! Abaixo tem um vídeo dos animais que já passaram ou ainda estão em minha vida.

Adijane
video
 

domingo, 11 de julho de 2010

Resumo da Semana

Segunda - feira ao chegar ao trabalho me deparei com duas situações.


  • A primeira foi o nascimento de cinco gatinhos, eles estão abrigados e sendo alimentados pela mãe, mas logo vão estar por ai, e para que isso não aconteça precisamos achar pessoas para adotá-los (ver Adote um Amigo).
  • A segunda foi Pretinha, ela malmente levantava a cabeça e ai veio o desespero, sem dinheiro e nenhum cartão na mão tive que implorar a veterinária para que atendesse a ela, pois eu pagaria no dia seguinte (sem falta). Graças a Deus ela resolveu atender, e depois de ser examinada e fazer um hemograma ela foi medicada e está se recuperando bem.

Diagnóstico: Ela deve ter comido algo que não fez bem, e como está com imunidade baixa o corpo não teve força para reagir.

    Despesas: Veterinário - R$35,00
                   Remédios - R$42,80
                   Exame - R$25,00
                   Outros - R$6,20 

    Ufa!!! Que semana corrida...

    domingo, 4 de julho de 2010

    Posse Responsável de Cães e Gatos

    Adotar um animal é assumir um compromisso para toda a vida. Você está preparado? Antes de adotar um animal é necessário que se reflita sobre alguns pontos fundamentais.
    Você vai ter:
    • meios de cuidar dele como precisa ?
    • recursos financeiros para alimentá-lo e dar-lhe tratamento médico?
    • tempo para se dedicar, brincar, passear, enfim, tratá-lo com amor e atenção?
    Alimente-o de forma correta
    Isso significa não só dar comida, mas sim manter o animal bem alimentado, dando-lhe uma ração de boa qualidade, em quantidades adequadas, e fornecendo-lhe sempre água fresca. Gatos não devem ser alimentados com ração de cães e vice-versa. Cães e gatos não devem ser alimentados com restos de comida humana nem deixados com sede. Troque a água todos os dias. Água que fica durante muitos dias na vasilha, além de não fazer bem ao animal, pode acumular larvar de mosquitos.


     Dê-lhe um local adequado para viver
    Nunca se deve deixar um animal ao relento, sem ter onde se abrigar do calor, do frio ou da chuva. O melhor lugar para um amigo é perto de nós. Se isso não for possível, por alguma razão, dê-lhe ao menos uma casa para se proteger. Lembre-se ainda de que um animal de grande porte certamente não viverá bem em um local apertado. No caso de apartamentos, telas são indispensáveis nas janelas, mesmo que se trate de cães. Se você mora em casas, mantenha o animal em local onde não possa fugir para a rua. Ruas são extremamente perigosas para eles.

    Vacine-o anualmente
    Todo animal deve ser vacinado quando filhotes, e o reforço da vacinação deve ser dado anualmente.

    Castre seu animal - esse é um ato de amor

    Castrar seus animais é a melhor opção. Isso ajuda a evitar que haja mais animais abandonados. A cada ano, centenas de filhotes indesejados são jogados nas ruas. A maioria morre antes de completar um ano.
    Não é fácil conseguir um lar para todos os filhotes, e você nunca terá garantias de que serão bem tratados. Os animais podem ser castrados a partir dos quatro meses.

    Dê-lhe um lar, não uma prisão

    Jamais deixe seu cãozinho acorrentado ou o gato em uma gaiola. Ou você gostaria que fizessem isso com você? Manter animais presos desta forma, sem nenhuma possibilidade de movimentação, é um ato de crueldade. Lembre-se sempre que sua casa é um lar para o animal, não uma prisão, onde ele será obrigado a viver na solitária.

    Providencie tratamento veterinário sempre que for preciso
    O profissional mais indicado para cuidar de seu animal é o médico veterinário. Procure um veterinário sempre que necessário, para orientação, vacinação, ou se o animal apresentar qualquer sintoma de doença.
    Esteja sempre atento à sua saúde, verifique sempre seu estado geral.
    Não meça esforços para lhe dar o melhor tratamento possível. Mesmo que você não possua uma excelente situação financeira, há locais onde você poderá tratá-lo a preços mais baixos, como os hospitais das faculdades de veterinária.

    Seja companheiro sempre
    Aprenda a respeitar o jeito de ser de cada animal. É isso que o faz único. Trate-o sempre com carinho e amor. Ninguém será capaz de amá-lo de forma tão desinteressada e isenta de julgamentos como seu animal.


    Não o castigue nem maltrate
    Punição física não adianta nada, e não corrige comportamentos indesejados. Bater no animal, além de ser um ato de extrema covardia, fará com que ele se torne medroso e inseguro, o que não é bom nem para ele nem para você.
    Trate seus animais como você gostaria de ser tratado. Este é um princípio básico da humanidade.


    Supere as dificuldades - Você é o Responsável
    Nem sempre as coisas são como desejamos... Nem sempre nossos animais se comportam da forma esperada. Nem sempre se comportam ou agem como filhotões adoráveis e fofos. Mas lembre-se de que você é responsável por ele, seja como for, aconteça o que acontecer.

    Na velhice, não o desampare

    Não é justo que você se desfaça do animal justamente na fase em que ele mais precisará de você. Nossa sociedade é extremamente injusta com os idosos. Não seja você mais um a engrossar as fileiras da indiferença e da falta de gratidão. Seu animal o amou e compreendeu a vida inteira... Cuide dele até o fim.

    Jamais o abandone
    Jamais abandone. Animais abandonados são presa fácil das piores crueldades. Não caia na conversa de que sempre haverá "alguma alma boa" que cuide dele. A realidade não é essa.



    http://gatosdorio.sites.uol.com.br/

    quinta-feira, 24 de junho de 2010

    Nosso Trabalho

    A ideia desse blog surgiu para que eu divulgasse e que de alguma forma encontrasse parceria na difícil tarefa de cuidar de animais carentes. Eu, como meu irmão que tem uma pequena fábrica de mármores no bairro da Calçada, nunca passamos indiferentes a esses animais que vivem na rua. Volta e meia uma cadela dá a luz, um filhote ou mesmo o cão adulto, mas sem rumo, cruza nossas vidas. Nós sempre os acolhemos e fazemos o que podemos para cuidar deles. Foi assim que surgiram duas das muitas histórias que tenho para contar.


    Primeiro a de Isabel. A mãe dela mora perto da fábrica, teve uma ninhada atrás das chapas de mármore, alguns filhotes foram levados por pessoas que passaram por lá, mas como a mãe e o ambiente estavam cheios de carrapatos outros filhotes morrem (acreditamos que estavam com a doença do carrapato). Linda que era (pêlo marrom e olhos azuis) não demorou nada pra ser adotada. Levamos a cadelinha, até então sem nome, para uma feira de filhotes que estava acontecendo no Jardim de Alah numa linda manhã de domingo, juntamente com dois filhotes de gato que foram deixados no lixo, e ela fez uma senhora muito distinta se apaixonar por ela em poucos minutos. Hoje, saudável e bem cuidada, é o xodó de D. Lilia.

    A segunda história, da qual sou protagonista, começou com minha irmã achando um filhote debaixo de um carro com um ferimento atrás da orelha (mas essa já foi contada aqui no blog ver "A história de Violeta").

    Nós nos preocupamos muito com eles, já aconteceu da fábrica ficar mais de dois dias fechada (por causa dos feriados prolongados) e termos que ir lá só para ter certeza de que não esquecemos nenhum deles dentro da fábrica já que eles fazem de lá uma espécie de quartel general, eles só não dormem a noite, mas durante o dia nos os alimentamos com ração, dou remédio quando necessário e acima de tudo carinho e atenção, porque eles também precisam disso. Sei que é pouco o que faço tendo como base a quantidade de animais que vivem soltos por aí, só não faço mais porque não tenho um local para abrigá-los, mas sei que faço a minha parte. Tenho vontade de castrar todos pra que não nasçam mais animais sem rumo, animais que ficam à mercê da violência da vizinhança, que como em todo lugar é composta de gente de bem e gente de tão má índole que é capaz de matar uma cadela que não fazia mal a ninguém por pura maldade (ver "Barbuda").

    A tarefa é árdua, mas vamos continuar buscando o melhor para esses animais que muitos acham que não sentem falta de um carinho, de atenção, que não sentem dor, fome, medo...

    Gostaria muito que as pessoas tomassem esse blog como ponto de partida, e que não ficassem indiferentes aos animais que estão na rua, muitas vezes precisando apenas de um pouco de água e comida.

    Obrigada a todos que nos ajudam!!!

    quarta-feira, 16 de junho de 2010

    Cuidados com Fogos de Artifício


    Os fogos são responsáveis por acidentes dos mais variados tipos, principalmente com cães. Natal, Ano Novo, Copa do Mundo, São João e finais de campeonatos de futebol são ocasiões em que os animais mais se perdem de seus donos. Todos os animais se assustam facilmente nas épocas festivas com o barulhos dos fogos e rojões. O pânico desorienta o animal, que tende a correr desesperado e sem destino, além de provocar ataques cardíacos e desencadear problemas que podem levar o animal à morte. Procure evitar tudo isso garantindo condições mínimas de segurança, evitando ambientes conturbados e barulhentos (desde antes do espocar dos fogos), passe-lhe paz e tranqüilidade, e a sensação de que tudo está bem e sob controle. Lembre-se também que se o seu bichinho conseguir fugir, por desespero, ele irá correr por vários e vários quilômetros. É MUITO IMPORTANTE deixar o animal com uma coleira com um telefone de contato. Se alguém conseguir resgatar seu bichinho, você poderá ser contatado. Utilize uma plaqueta de metal ou de plástico, com uma escrita que não saia se molhar. Não utilize etiquetas de papel com telefone escrito à caneta, pois ficará ilegível se molhar.

    Os Perigos dos Fogos

    Fugas - tornando-se animais perdidos, atropelados e que vão provocar acidentes; Mortes - enforcando-se na própria coleira quando não conseguem rompê-la para fugir; atirando-se de janelas; atravessando portas de vidro; batendo a cabeça contra paredes ou grades; Graves ferimentos - quando atingido ou sem saber abocanhando um rojão achando que é algum objeto para brincar; Traumas - com mudanças de temperamento para agressividade; Ataques - investidas contra os próprios donos e outras pessoas; Brigas - com outros animais com os quais convivem, inclusive; Mutilações - no desespero de fugir chegam a se mutilar ao tentar atravessar grades e portões; Convulsões (ataques epileptiformes); Morte e alteração do ciclo reprodutor dos animais da fauna silvestre; Afogamento em piscinas; Quedas de andares e alturas superiores; Aprisionamentos indesejados em porões e em lugares de difícil acesso; Paradas cardiorespiratórias etc..

    Recomendações para Com os Animais

    Acomodar os animais dentro de casa, em lugar onde possam se sentir em segurança, com iluminação suave e se possível um radio ligado com música; Fechar portas e janelas para evitar fugas e suicídios; Dar alimentos leves, pois distúrbios digestivos provocados pelo pânico podem matar (torção de estômago, por exemplo); Cobrir gaiolas de pássaros e checar cercados de animais (cabras, galinhas etc.); Cobertores pesados estendidos nas janela abafam o som, assim como cobertores no chão ou um edredom sobre o animal; Não deixar muitos cães juntos, pois, excitados pelo barulho, brigam até a morte. Tente deixá-los em quartos separados pois, na hora dos fogos, eles poderão morder-se uns aos outros, no desespero; Um pouco antes da meia-noite leve seu animal para perto da tv ou de um aparelho de som e aumente aos poucos o volume de tal forma que ele se distraia e se acostume com um som alto. Assim não ficará tão assustado com o barulho intenso e inesperado dos fogos; Procurar um veterinário para sedar os animais no caso de não poder colocá-los para dentro de casa. Animais acorrentados acabaram se enforcando em função do pânico; Alguns veterinários aconselham o uso de tampões de algodão nos ouvidos que podem ser colocados minutos antes e tirados logo após os fogos; Assim como calmantes naturais que apresentam resultado bastante eficiente para os animais que historicamente apresentam o estresse.

    Recomendações para com Gatos

    Escolha um quarto da casa que tenha uma cama e um armário, e prepare para ser o quarto dos gatos no reveillon. Abra um ou dois armários e coloque cobertores para forrar e formar tocas confortáveis; Desarrume a cama e coloque cobertores formando tocas; tocas embaixo da cama também são boas; Feche toda a janela, passe a cortina e, se possível, encoste um colchão na janela para abafar o barulho; Água, comida e caixinha de areia devem ficar distribuídos estrategicamente pelo quarto, sempre encostados na parede, para evitar serem derrubados e tudo acabar na maior sujeira; Tire qualquer coisa que possa ser derrubada, quebrada, derramada; Feche os gatos neste quarto a partir dos primeiros rojões e deixe-os lá. Deixá-los soltos aumenta o medo, a correria e o desespero, e eles acabam se enfiando em lugares como embaixo da máquina de lavar e da geladeira; Para quem mora em casa, com gatos que tem acesso à rua, recolha os gatos antes do pôr-do-sol e feche-os da mesma maneira. Na rua é mais perigoso, pois, quando se assustarem, podem se perder. Além disso, podem ser alvo de maus-tratos;

    Florais de Bach (Terapeuta Martha Follain)

    As essências abaixo, combinadas, funcionam bem tanto para cães quanto para gatos: rescue + mimulus + aspen + rock rose + cherry plum Mande fazer em qualquer farmácia de manipulação ou homeopática SEM ÁLCOOL NEM GLICERINA, e guarde na geladeira (dura todo o vidrinho, apesar de dizerem na farmácia que dura só 2 dias). Dosagem: - Para aves pequenas: 2 gotas da fórmula, 4 vezes ao dia, pode ser colocada no bebedouro; - Para aves médias: 4 gotas da fórmula, 4 vezes ao dia, pode ser colocada no bebedouro; - Para cães de pequeno e médio porte e gatos: 4 gotas da fórmula, 4 vezes ao dia, diretamente na boquinha; - Para cães de grande porte e gigantes: 6 gotas, 4 vezes ao dia, diretamente na boquinha de seu amigão; - Para cavalos ou animais de grande porte: 30 gotas, 4 vezes ao dia, no bebedouro. Para se ter absoluto sucesso no tratamento, é interessante que se tenha continuidade no mesmo, não esquecendo de ministrar as gotinhas regularmente. Aconselha-se a começar o tratamento, pelo menos, 5 dias antes do natal e estendê-lo até o dia 3 de janeiro, já que algumas pessoas insistem em prolongar a barulheira!

    EM PAÍSES DA EUROPA SÓ É PERMITIDO SOLTAR FOGOS EM ÁREAS PREVIAMENTE ESTABELECIDAS PARA NÃO PREJUDICAR A FAUNA. PREVENIR É O IDEAL, POIS SÃO POUCOS OS VETERINÁRIOS DISPONÍVEIS NO PRIMEIRO DIA DO ANO.

    Fontes: Fala Bicho; Renad ; Clarissa Niciporciukas

    sábado, 12 de junho de 2010

    Oração de São Francisco de Assis, padroeiro dos animais


    São Francisco de Assis foi nomeado padroeiro dos animais e da ecologia pelo papa João Paulo 2º. O santo foi um homem místico que pregava uma perfeita harmonia entre homens, animais e natureza.
    Segundo o frei franciscano Vitório Mazzuco, ele não compartilhava da crença que os bichos existam para uso do ser humano. Todos seriam irmãos. "Francisco os chamava de irmão gato, irmão cachorro, irmão pássaro, mas não os comparava aos homens no plano espiritual."
    O santo acreditava em uma consanguinidade entre as espécies criadas por Deus. "Para ele, cada ser é uma expressão da bondade de Deus. Por isso, amar um animal é amar também a Deus e a sua criação."


    Segue sua oração:

    Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz. Onde houver ódio, que eu leve o amor, Onde houver ofensa , que eu leve o perdão, Onde houver discórdia, que eu leve a união, Onde houver dúvida, que eu leve a fé, Onde houver erro, que eu leve a verdade, Onde houver desespero, que eu leve a esperança, Onde houver tristeza, que eu leve a alegria, Onde houver trevas, que eu leve a luz.
    Ó Mestre, fazei que eu procure mais consolar que ser consolado; compreender que ser compreendido, amar, que ser amado. Pois é dando que se recebe é perdoando que se é perdoado e é morrendo que se nasce para a vida eterna...

    sábado, 5 de junho de 2010

    Ajudem a Shadow - Cadelinha do Ogunjá


    Pessoal, esta é Shadow, uma cadelinha que foi resgatada essa semana por uma protetora, ela estava com 08 filhotes dentro de uma boca de lobo no Ogunjá. Ela está com tumor de stick e a situação é deplorável. Precisa urgente de ajuda de qualquer natureza, qualquer valor, o que for possível. Quem puder, e quiser ajudar a conta é: BANCO DO BRASIL, AGENCIA 2976-9, CONTA CORRENTE 10.335-7, conta de EMILY CUMMING ABUBAKI

    Precisamos muito também de alguém que possa cuidar dos filhotinhos, dando leite e tomando conta, pois eles não podem mamar na mamãe por conta da medicação que está tomando.

    Agradecemos de coração a todos que puderem nos ajudar em mais uma empreitada p salvar vidas!

    sexta-feira, 4 de junho de 2010

    Oito anos




    Um presente inusitado, inesperado e inesquecível. Um presente pra vida inteira e que completa oito anos de vida hoje. Um cachorro, um vira-lata qualquer? Não. Um amigo. Um cão que sempre me esperou voltar pra casa com a mesma alegria há oito anos, que brinca comigo há oito anos e que tem meus cuidados e meus carinhos incondicionais. Uma história bonita que começou com uma transfusão de sangue de um rotweiller, que passou por coisas engraçadas, como o dia pegou o calunga e escondeu embaixo da cama e a gente achou que ele tinha comido. Uma história que passou por bons veterinários, que já está chegando a segunda copa do mundo. Este é um cachorro que late como todos os outros, que adora dormir e comer como todos os outros, que se dá bem com outros cachorros, com crianças, com adultos (que não tem medo de cachorro), que é fácil de tirar foto, que faz parte da família, que é muito amado e que tem oito anos de história. História que eu tenho orgulho de contar e de escrever porque faço parte dela como ele faz da minha. Puff cresceu junto com minha afilhada, Puff esperou comigo minha mãe viajar e voltar, lambeu minhas lágrimas quando perdi minha vó, chegou em minha vida exatamente quando saí do meu primeiro emprego, abriu comigo as embalagens de tudo que comprei de oito anos pra cá, ficou cheio de tinta todas as vezes que pintei a casa. É dele o meu último "boa noite" e meu primeiro "bom dia", todos os dias há oito anos. Amo você meu campeão.

    sábado, 29 de maio de 2010

    Antídoto contra envenenamento de cães e gatos

    Dr. Marcel Benedeti (veterinário) recomenda como agir em caso de suspeita de envenenamento de animais:

    "Quando houver suspeita, dar água morna salgada ou água oxigenada 10 vol (uma colher de sopa) que , em contato com o estomago, vira água morna salgada e faz o animal vomitar ..

    Em seguida, dar ATROVERAN (1 gota por kg de peso de 6 em 6 horas), é o melhor antídoto para venenos do tipo 1080 e chumbinho.

    Tenha sempre Atroveram por perto e repasse esta informação para as pessoas que conhece. Poderá salvar vidas.

    O carvão vegetal também ajuda muito em envenenamentos (inclusive em humanos ), pois é absorvente. Já existe, nas farmácias, em comprimidos.

    "Os animais foram criados pela mesma mão caridosa de Deus que nos criou. É nosso dever protegê-los e promover o seu bem estar".

    quinta-feira, 27 de maio de 2010

    A história de Violeta


    Essa cadelinha linda aí do lado foi achada no bairro da Calçada no final do mês de janeiro com aproximadamente um mês de vida e com um ferimento enorme perto da orelha direita. Ela estava debaixo de um carro, suja e faminta. Foi resgatada e acolhida dentro da fábrica de mármores do irmão de nossa colaboradora. Após 3 dias sendo cuidada foi levada ao veterinário e medicada. Houve então uma mobilização por parte da família e dos amigos para que Violeta (nome dado por causa da cor do medicamento), fosse adotada. Mas com o passar do tempo o apego transformou-se em afeto e hoje ela se encontra convivendo na casa de sua própria protetora, na companhia de dois yorkshires e uma dachshound. Sadia e feliz. Que a história dela seja mais um exemplo da importância da adoção.

    domingo, 23 de maio de 2010

    Mitos e verdades sobre a castração

    A castração ainda é um assunto bastante polêmico para os proprietários de animais de estimação. Está associada à imagem de cães e gatos gordos e letárgicos, "cirurgia cruel", "mutilação do animal", etc.. É preciso desvendar o que há de falso e verdadeiro sobre a castração e entender bem quando ela é recomendada.

    "A castração deixa o animal gordo"

    Falso. A castração pode causar aumento do apetite, mas se a ingestão de alimento for controlada e o dono não ceder às vontades do animal, o peso poderá ser mantido. Observa-se que animais castrados quando jovens, antes de completar 1 ano de vida, apresentam menos sinais de aumento de apetite e menor tendência a se tornarem obesos. A obesidade pós castração é causada, na maioria das vezes, pelo dono e não pela cirurgia.

    "A castração deixa o animal bobo"

    Falso. O animal ficará letárgico após a castração apenas se adquirir muito peso. Gordo, ele se cansará facilmente e não terá a mesma disposição. A letargia é consequência da obesidade e não da castração em si. Os animais na fase adulta vão, gradativamente, diminuindo a atividade. Muitos associam erroneamente esse fato à castração.

    "A castração mutila o animal, é uma cirurgia cruel!"

    Falso. A cirurgia de castração é simples e rápida e o pós-operatório bastante tranquilo, principalmente em animais jovens. É utilizada anestesia geral e o animal já estará ativo 24 horas após a cirurgia. Não há nenhuma consequência maléfica para o animal que continuará a ter vida normal.

    "A castração evita câncer na fêmea"

    Verdadeiro. As fêmeas castradas antes de 1 ano de idade, têm chance bastante reduzida de desenvolver câncer de mama na fase adulta, se comparado às fêmeas não castradas. A possibilidade de câncer de mama é praticamente zero quando a castração ocorre antes do primeiro cio. A retirada do útero anula a chance de problemas uterinos bastante comuns em cadelas após os 6 anos de idade, cujo tratamento é cirúrgico, com a remoção do órgão.

    "O macho castrado não tem interesse pela fêmea"

    Falso. Muitos machos castrados continuam a ter interesse por fêmeas, embora ele seja menor comparado a um animal não castrado. Se o macho é castrado e há uma fêmea no cio na casa, ele pode chegar a cruzar com ela normalmente, sem que haja fecundação.

    "Castrando os machos eles deixam de fazer xixi pela casa"

    Verdadeiro. Uma característica dos machos é demarcar o território com a urina. Se o macho, cão ou gato, for castrado antes de um ano de idade, ele não demarcará território na fase adulta. A castração é indicada também para animais adultos que demarcam território urinando pela casa. Nesse último caso, pode acontecer de animais continuarem a demarcar território mesmo após a castração, pois já adquiriram o hábito de urinar em todos os lugares.

    "Deve-se castrar a fêmea após ela ter dado cria"

    Falso. Ao contrário do que alguns pensam, a cadela não fica "frustrada" ou "triste" por não ter tido filhotes. Essa é uma característica humana que não se aplica aos animais. Se considerarmos a prevenção de câncer em glândulas mamárias, ela será 100% eficaz, segundo estudos, se feita antes do primeiro cio. O ideal é castrar o quanto antes.

    Para que castrar os machos?

    1. Evitar fugas.
    2. Evitar o constrangimento de cães "agarrando" em pernas ou braços de visitas.
    3. Evitar demarcação do território (xixi fora do lugar).
    4. Evitar agressividade motivada por excitação sexual constante.
    5. Evitar tumores testiculares.
    6. Controle populacional, evitando o aumento do número de animais de rua.
    7. Evitar a perpetuação de doenças geneticamente transmissíveis como epilepsia, displasia coxofemural, catarata juvenil, etc.. (em animais que tiveram o diagnóstico dessas e outras doenças transmissíveis aos descendentes).

    Se levarmos em conta quantas vezes um animal macho terá oportunidade de acasalar durante toda a sua vida reprodutiva, seria mais conveniente diminuir sua atração sexual pelas fêmeas através da castração. O animal "inteiro" excita-se constantemente a cada odor de fêmea no cio, sem que o acasalamento ocorra, ficando irritado e bastante agitado, motivando a fuga de muitos. O dono precisa vencer o preconceito, algo que é inerente aos humanos apenas, e pensar na castração como um benefício para seu animal.

    Para que castrar as fêmeas?

    1. Evitar acasalamentos indesejáveis, principalmente quando se tem um casal de animais de estimação.
    2. Evitar câncer em glândulas mamárias na fase adulta.
    3. Evitar piometra (grave infecção uterina) em fêmeas adultas.
    4. Evitar episódios frequentes de "gravidez psicológica" e suas consequências como infecção das tetas.
    5. Evitar cios.
    6. Controle populacional, evitando o aumento do número de animais de rua.
    7. Evitar a perpetuação de doenças geneticamente transmissíveis como epilepsia, displasia coxofemural, catarata juvenil, etc.. (em animais que tiveram o diagnóstico dessas e outras doenças transmissíveis aos descendentes).

    É errado o conceito de que a castração só deve ser feita em cadelas de rua. Se o proprietário não tem intenção de acasalar sua fêmea, seja ela de raça ou não, é desnecessário enfrentar cios a cada 6 meses, riscos de gravidez indesejável e, principalmente, de doenças como câncer de mama e piometra. A castração garante uma vida adulta bastante saudável para as fêmeas e bem mais tranquila para os donos.


    Silvia C. Parisi
    médica veterinária - (CRMV SP 5532)


    Onde castrar de graça ou com preços menores em Salvador/Ba:

      sábado, 22 de maio de 2010

      O QUE É SER UM PROTETOR DE ANIMAIS?



      Sentiens - 15/05/2010

      Por Lilian Rockenbach


      Hoje em dia a proteção animal virou um modismo. Muita gente acha bacana dizer que é “Protetor de Animais”, mas o que exatamente é ser um “Protetor de Animais”?
      Para começar gostaria de esclarecer que proteger animais não é chamar uma ONG ou ligar para um protetor independente quando um animal está sendo mal tratado. Proteger animais também não é ficar no computador apenas repassando pedidos de ajuda, nem se sentir no direito de exigir e cobrar que pessoas ligadas a causa façam o que você considera certo fazer. Estas são apenas formas de divulgar ações e necessidades ligadas a causa, e não a proteção em sua essência.
      Em primeiro lugar é importante saber que protetores de animais são pessoas iguais a você, eles trabalham, estudam, possuem família, filhos, quintal pequeno, moram em apartamento em alguns casos, mas decidiram arregaçar as mangas e fazer a diferença. Um dia desses eu ouvi que “ser protetor de animais é um apostolado”, e isso significa você dedicar sua vida, seu tempo e seu dinheiro a uma causa que muito provavelmente “nunca” lhe trará nenhum retorno material. Consiste também em mudar seus hábitos alimentares (parar de consumir carne), hábitos de diversão (rodeios, vaquejadas, touradas, feiras de exposição, de exploração, de competição, etc.), hábitos de consumo (roupas de origem animal como casacos de pele, etc.), hábitos em geral.
      O “protetor de animais” muda sua visão em relação a vida, passa a respeitar toda forma de vida, passa a lutar pela defesa dos direitos dos animais, pela castração, pela adoção, por leis mais rígidas e que os defendam, pela conscientizaçã o da população, contra a exploração animal em todas as suas formas, contra o comercio de animais, etc.

      Ninguém muda estes hábitos facilmente, nenhuma pessoa que conheço amanheceu e disse: a partir de hoje sou um protetor de animais e vou deixar de fazer tudo o que fiz a minha vida inteira. A vontade de ajudar nos impulsiona a levantar e ir, com o tempo criamos cada vez mais a consciência em relação aos assuntos relacionados à causa, nossos hábitos são mudados aos poucos e gradativamente. É uma luta pessoal contra nós mesmo, e em alguns casos, contra nossos familiares que não conseguem entender e aceitar essa mudança.
      Ser um “protetor de animais” é ter responsabilidade social de maneira totalmente independente da caridade. Promover a conscientizaçã o em relação ao respeito dos animais é uma das bandeiras mais importantes da causa, fazer com que as pessoas enxerguem que o animal tem uma vida que precisa ser respeitada, é uma batalha constante. Os animais existem da mesma maneira que todos nós, possuem suas individualidades e não estão aqui para nos servir.
      Os defensores dos animais devem ser felizes com sua bandeira, devem se orgulhar do que fazem. Se defender animais te trouxer algum tipo de angústia, talvez seja a hora de repensar e mudar de causa. Os animais precisam de pessoas sensatas, que estejam sempre empenhadas em aprender, que estejam dispostas a tentar mudar o mundo, mas se conseguirem mudar apenas a pessoa que está ao seu lado, já fizeram muito mais do que 99% da população. Os animais não podem se defender, eles só têm a nós, seres humanos, para defendê-los, e exatamente por isso temos que nos manter equilibrados para fazê-lo, e fazer com prazer, paixão e de maneira otimista. Pessoas agressivas e desacreditadas, não apenas na causa animais mas em todas as causas, geralmente não conseguem atingir seus objetivos na sociedade, pois não conseguem desenvolver o potencial necessário para valorizar a causa que defendem.
      Tenha sempre a frente, e como referência, pessoas inseridas na causa e que desenvolvam um trabalho baseado na seriedade e, acima de tudo, idoneidade. Fuja dos falsos protetores, pessoas que estão inseridas na causa tentando tirar benefícios materiais ou prestígio. Acredite em você e em seus objetivos, arregace as mangas e faça, não tenha projetos alimentados apenas pela esperança, estabeleça objetivos e metas, faça você também a diferença. Pense qual a melhor forma de ajudar os animais, quais os seus pontos fortes, se você gostaria de trabalhar com resgates, com adoção, com maus tratos, com educação, contra exploração, etc. Acredite em você, e dê o seu melhor.

      Abrace uma causa, qualquer causa, mas faça-o com responsabilidade e de coração aberto. Mude seus conceitos, abandone os preconceitos e faça a diferença.
      Existem 3 tipos de pessoas: As que fazem acontecer, as que deixam acontecer e as que perguntam o que aconteceu? (John Richardson Jr)

      Lilian Rockenbach - http://migre. me/Fi9a

      12 curiosidades sobre os cachorros


      Você sabia que dar chocolate ao seu cãozinho pode matá-lo?
       Pois é... aqui 12 curiosidades que talvez você não saiba sobre o melhor amigo do homem.

      1 - A maior ninhada ocorreu em 1944 quando uma American Foxhound teve 24 filhotes.

      2 - Dar chocolates aos cães pode ser fatal para eles. Um ingrediente do chocolate, a teobromina, estimula o sistema nervoso central e o músculo cardíaco. Cerca de 1 kg de chocolate ao leite, ou 146 gramas de chocolate puro podem matar um cão de 22 kg.

      3 - Dois cães sobreviveram ao naufrágio do Titanic. Escaparam nos primeiros botes salva-vidas, que levavam tão poucas pessoas que ninguém se importou que eles estivessem ali.

      4 - Já não existem mais Huskies Siberianos na Sibéria.

      5 - O olfato dos cães é um dos melhores da natureza. Se as membranas situadas no nariz dos cães fossem estendidas, elas seriam maiores que o próprio cão.

      6 - Os cães de guarda são mais suscetíveis a atacar um estranho correndo, que um que esteja parado.

      7 - Os cães selvagens que vivem em matilhas na Austrália são chamados Dingos.

      8 - Os cães têm cerca de 100 expressões faciais, a maior parte delas é feita com as orelhas.

      9 -Os cães veem cores, mas não tão nitidamente como os humanos.

      10 -Os estadunidenses gastam mais dinheiro em alimentos para cães do que para humanos.

      11 - Quando os cães têm dor de barriga, comem mato para vomitar.

      12 - Se um cão mantém o rabo erguido, é sinal de dominação.

      sábado, 15 de maio de 2010

      Barbuda

      Hoje é um dia MUITO triste, pois mais uma vez a maldade humana superou os meus esforços para salvar os animais carentes. Um ser que se diz humano, mas que na verdade é um monstro matou minha querida Barbuda, uma cadelinha de rua, que não fazia mal a ninguém e foi envenenada simplesmente por existir. Sei que fiz o que pude para salvá-la desse triste fim, só que a maldade foi muito maior que nossa vontade de fazer o bem. Sei que ela foi para um bom lugar, e que Deus vai me dar forças para continuar dando uma vida digna a esses animais de rua que tem mais coração e sentimento que muitos humanos. Barbuda, fica com DEUS! !!!!!!!!!!!!!!!!!